Notícias

10/06/2013

Secretário apresenta plano de modernização na região Oeste

“Temos grande gama de projetos voltados para a infraestrutura do estado. A determinação do governador Beto Richa é bem atender o campo, que precisa escoar suas mercadorias através do porto. Para que isso ocorra não adianta termos apenas um porto eficiente, temos que ter boas estradas, ferrovias, enfim, toda uma estrutura que atenda o sistema”, disse o secretário de Infraestrutura e Logística, José Richa Filho, em Cascavel.

Representantes do setor agroindustrial da região Oeste do Paraná se reuniram na noite desta quinta-feira (06) na sede da Associação Comercial de Industrial de Cascavel (Acic), com o secretário e superintendente dos portos de Paranaguá e Antonina, Luiz Henrique Dividino. Esta foi a segunda reunião do projeto Porto do Campo, que leva ao interior as discussões dos projetos de melhoria nos portos paranaenses. O presidente da Ferroeste, João Vicente Bresolin prestigiou o evento.

FUTURO – O vice-presidente de agronegócios da Acic, Dilvo Grolli, apresentou prognóstico da situação do campo e alertou para as necessidades de mudanças. “A ferrovia é uma necessidade cada vez maior para nós e as melhorias no porto também. Mas quero deixar aqui nosso agradecimento e reconhecimento público à atual administração do porto que, com competência e soluções simples, está atendendo uma safra recorde sem nenhum quilômetro de fila nas estradas”, afirmou Grolli.

O presidente da Acic, José Torres Sobrinho, disse que a iniciativa de se abrir o diálogo é uma decisão certeira do Governo do Estado. “O empresariado e o governo precisam estar muito próximos, em parceria constante, para buscar as melhores soluções. O porto, que sempre foi uma preocupação para nós, agora demonstra que começa a acelerar o ritmo das mudanças e o governo nos sinaliza um futuro melhor com os bons projetos que estão sendo apresentados”, disse.

O superintendente dos portos do Paraná apresentou a lista de projetos que estão sendo executados pela Appa. Dividino ressaltou a importância da elaboração dos projetos para que seja possível buscar recursos junto ao governo federal e também promover as parcerias público-privadas. “Agora que o marco legal já foi regulamentado pela presidente, temos uma sinalização de como seguir e o fato de termos nos preparado com um plano de arrendamento, já nos dá certa vantagem”, disse.

ESCOAMENTO - Além das obras de dragagem que permitiram que o porto voltasse a escoar seus produtos de forma plena, o governo do Paraná está finalizando agora o processo licitatório para a compra de quatro novos carregadores de navios. Serão investidos cerca de 67 milhões em recursos próprios nos guindastes que irão possibilitar um ganho de produtividade na ordem de 30% no Corredor de Exportação.

Para a próxima safra, a Appa está trabalhando em obras de melhorias no pátio de triagem. Já foram desapropriadas áreas no entorno do atual pátio. Com isso, o local terá sua capacidade duplicada, conseguindo atender até dois mil caminhões simultaneamente.

O projeto Porto no Campo foi lançado, em Maringá, no último dia 14 de maio. Depois dessa reunião em Cascavel, os próximos encontros serão em Campo Mourão, Londrina, Guarapuava, Pato Branco e Ponta Grossa.

Saiba mais sobre o trabalho do governo do Estado em: www.facebook.com/governopr e www.pr.gov.br

Fonte: www.aenoticias.pr.gov.br

Recomendar esta notícia via e-mail:

Campos com (*) são obrigatórios.