Notícias

15/03/2018

Ferroeste comemora 30 anos de criação

Nesta quinta-feira, 15, a Ferroeste completa 30 anos de criação Sociedade de economia mista, a empresa é vinculada à Secretaria de Infraestrutura e Logística (Seil) e tem no Governo do Paraná seu maior acionista.

Segundo o atual presidente da Ferroeste, João Vicente Bresolin Araújo, que lidera o projeto de construção da nova ferovia, que ligará Dourados (MS) até o litoral do Paraná, passando por Cascavel e Guarapuava, a empresa vem passando por grandes transformações. “Os trabalhos de viabilização da nova ferrovia estão avançando”, disse ele.

No final de 2017, foram feitas várias audiências públicas para colher contribuições para o projeto e o governador Beto Richa lançou um Procedimento de Manifestação de Interesse (PMI), em São Paulo, com a presença dos governadores de São Paulo e do Mato Grosso do Sul, voltado para empresas interessadas em realizar o estudo da nova ferrovia.

“O PMI foi um sucesso”, segundo o presidente da empresa. Seis consórcios nacionais e internacionais se inscreveram. O Governo do Estado escolheu quatro para fazer os estudos para a construção da nova ferrovia (EVTEA). O traçado da nova ferrovia pode considerar ainda a inclusão de um ramal até Foz do Iguaçu (PR) e outro até Maracaju (MS).

HISTÓRIA

A Ferroeste foi constituída, no papel, em 1988. Três anos depois, em 1991, a Assembleia Legislativa sancionou lei que autorizava o Poder Executivo a efetivar sua participação acionária na empresa.  Neste mesmo ano foi iniciada, em março, a construção.

Cinco anos depois, em 1996, o tráfego de trens na ferrovia de 248,6 quilômetros, entre Guarapuava e Cascavel, teve início. A obra, feita com recursos do Estado, à época custou US$ 360 milhões, tendo sido executada em parceria com o Exército.

A Ferroeste escoa parcela importante da produção agrícola do Oeste do Paraná, principalmente grãos (soja, milho e trigo), farelos e contêineres frigorificados, com destino principalmente a empresas do Centro do Estado e ao Porto de Paranaguá.

No sentido da importação, a empresa transporta insumos agrícolas, adubo, fertilizante, cimento e combustíveis. A orientação básica da Ferroeste é reduzir os custos logísticos do escoamento da produção e oferecer tarifas competitivas aos produtores da região Oeste.

Recomendar esta notícia via e-mail:

Campos com (*) são obrigatórios.