Empresários do Oeste do Paraná debatem melhorias para Ferroeste

Data 19/01/2011 | Assunto: Notícias

O desenvolvimento de todos os modais de transportes é fundamental para o crescimento socioeconômico do Estado. A ferrovia, particularmente, tem uma grande importância estratégica por ser o tipo de transporte mais adequado para levar grandes volumes a grandes distâncias. A declaração é do presidente da Ferroeste S.A. Maurício Querino Theodoro que recebeu nesta quarta-feira (19) em Curitiba, uma comitiva de empresários do Oeste do Estado para mostrar o projeto do governo Beto Richa para o desenvolvimento da estrada de ferro estadual.

A Ferrovia Oeste do Paraná S.A. tem 240 quilômetros entre Guarapuava e Cascavel, mais 40 quilômetros de desvios. A via é fundamental para o escoamento da produção agrícola em direção ao centro moageiro de Ponta Grossa e ao Porto de Paranaguá, e também para o envio de calcário da Região Metropolitana de Curitiba para o Oeste.


O desenvolvimento de todos os modais de transportes é fundamental para o crescimento socioeconômico do Estado. A ferrovia, particularmente, tem uma grande importância estratégica por ser o tipo de transporte mais adequado para levar grandes volumes a grandes distâncias. A declaração é do presidente da Ferroeste S.A. Maurício Querino Theodoro que recebeu nesta quarta-feira (19) em Curitiba, uma comitiva de empresários do Oeste do Estado para mostrar o projeto do governo Beto Richa para o desenvolvimento da estrada de ferro estadual.

A Ferrovia Oeste do Paraná S.A. tem 240 quilômetros entre Guarapuava e Cascavel, mais 40 quilômetros de desvios. A via é fundamental para o escoamento da produção agrícola em direção ao centro moageiro de Ponta Grossa e ao Porto de Paranaguá, e também para o envio de calcário da Região Metropolitana de Curitiba para o Oeste.

Maurício Querino Theodoro destacou que a Secretaria de Infraestrutura e Logística tem três preocupações com a Ferroeste: dotar a ferrovia de tração (locomotivas) e material rodante (vagões) suficientes para atender a demanda, encontrar forma de eliminar o gargalo entre Guarapuava e Ponta Grossa e estender os trilhos em direção a Guaíra. “Gargalo que só terá solução através de entendimentos com o Governo Federal e a empresa América Latina Logística”, acrescentou o presidente.

Participaram da reunião o diretor da Cooperativa Agroindustrial de Cascavel (Coopavel), Ibrahim Fayad, o presidente da Coordenadoria das Associações Comerciais e Empresariais do Oeste do Paraná, Khaled Nakka, o vice-presidente da Associação Comercial e Industrial de Cascavel Leopoldo Nestor Furlan, a diretora da Caciopar em Cascavel, Rose Paetzold, o diretor da Caciopar em Guaíra, Sebastião Santana, a vereadora de Medianeira Lucy Andreoli e o jornalista Caio Gottiieb.





Está notícia foi publicada no Ferroeste
http://www.ferroeste.pr.gov.br

Endereço desta notícia:
http://www.ferroeste.pr.gov.br/modules/noticias/article.php?storyid=397