Ferroeste integra Projeto Sul Competitivo da CNI

Data 20/10/2015 | Assunto: Notícias

Na região Sul, um conjunto de projetos precisa ser concretizado para reduzir os gastos logísticos, que pesam sobre setor produtivo, uma conta anual de R$ 30,6 bilhões, segundo o estudo Projeto Sul Competitivo, realizado pela Confederação Nacional da Indústria (CNI) e pelas federações estaduais da indústria, em 2012. A Ferroeste é uma das prioridades.
Na região Sul, um conjunto de projetos precisa ser concretizado para reduzir os gastos logísticos, que pesam sobre setor produtivo, uma conta anual de R$ 30,6 bilhões, segundo o estudo Projeto Sul Competitivo, realizado pela Confederação Nacional da Indústria (CNI) e pelas federações estaduais da indústria, em 2012. A Ferroeste é uma das prioridades.
O trabalho identificou 51 projetos, que exigem investimentos de R$ 15,2 bilhões, formando oito grandes rotas para o setor produtivo do Sul movimentar e escoar sua produção. As principais obras identificadas são em melhorias e ampliação de importantes rodovias que cortam Paraná, Santa Catarina e Rio Grande do Sul, além de duas ferrovias. Os projetos são urgentes para a competitividade da região. Caso nada saia do papel, o custo logístico do Sul subirá para 47,8 bilhões, em 2020.
Este é o segundo projeto que a Agência CNI de Notícias relembra com base nas principais conclusões dos estudos das regiões Norte, Sul, Nordeste e Centro-Oeste. O Projeto Sudeste Competitivo, ainda inédito, será divulgado no dia 26 de outubro, em Belo Horizonte. Confira as ferrovias que passam pelo Paraná:
Ferroeste:
De Guaíra (PR) aos portos de Paranaguá (PR) e São Francisco do Sul (SC)
A ferrovia liga o Centro-Oeste aos dois portos do Sul, mas precisa de obras e melhorias para consolidar rota para a produção agroindustrial oriunda Centro-Oeste e do oeste do Paraná.
Investimento: R$ 3,3 bilhões
Economia anual: R$ 790 milhões (2020)
Ferrovia Norte-Sul: Trecho Sul
Espinha dorsal do transporte ferroviário nacional, a FNS ligará o Sudeste ao porto de Rio Grande (RS). Uma vez concluída, oferecerá importante rota para movimentar grande volume de cargas de e para o Sul.
Investimento: R$ 6,9 bilhões
Economia anual: R$ 755,3 milhões (2020)
(Com Guilherme Queiroz/Fotos: Arquivo/CNT e Arquivo/Ministério do Planejamento).



Está notícia foi publicada no Ferroeste
http://www.ferroeste.pr.gov.br

Endereço desta notícia:
http://www.ferroeste.pr.gov.br/modules/noticias/article.php?storyid=850