Governo do Paraná e Ferroeste lançarão nova ferrovia em São Paulo
21/11/2017 - 14:20

O Governo do Paraná e a Ferroeste lançarão para empresários e entidades de classe, no próximo dia 28 de novembro, às 16 horas, na sala WTC Galeria do Hotel Sheraton, em São Paulo, o projeto de construção de uma nova ferrovia ligando Dourados, no Mato Grosso do Sul, a Paranaguá e Pontal do Paraná, no Paraná.
O evento contará com a presença dos governadores Beto Richa, do Paraná, e Reinaldo Azambuja, do Mato Grosso do Sul. Confira o texto do convite:
“A Estrada de Ferro Paraná Oeste – Ferroeste, que opera o trecho de 250 quilômetros entre Guarapuava (PR) e Cascavel (PR), na região Oeste, é uma empresa de economia mista que tem como acionista majoritário o Governo do Paraná.
O tempo de concessão da estrada de ferro, que em março de 2018 completa 30 anos de atividade estende-se até 2079 e sua área de concessão abrange Paraná e Mato Grosso do Sul, estados que concentram 30% da produção brasileira de grãos. A área de influência da ferrovia abrange também o Paraguai.
Para cumprir sua vocação, a Ferroeste precisa crescer. O Paraná e o Mato Grosso do Sul não podem prescindir de uma nova ferrovia no eixo Leste-Oeste, na região Sul do Brasil, ligando os centros produtores ao Porto de Paranaguá. Em curto e médio prazo, a falta de infraestrutura e os atuais gargalos ferroviários, fora da área de concessão da Ferroeste, obstruirão o crescimento da região.
Nas últimas décadas, o campo se modernizou e o Porto de Paranaguá cresceu. O Porto projeta, para 2030, movimentar 80 milhões de toneladas, quase o dobro do que ocorre hoje. Entretanto, a ligação campo-porto continua precária, apenas 20% dos 45 milhões de toneladas chegam ao terminal por trem e somente 1% vem da região Oeste.
A melhor alternativa para escoar a produção, reduzir custos de transporte e melhorar a competitividade no mercado internacional é a construção de uma nova ferrovia. Essa foi a conclusão de uma série de Consultas Públicas realizadas pela Ferroeste no Paraná e no Mato Grosso do Sul, no sentido de receber contribuições da sociedade civil sobre o modal ferroviário.
O próximo passo é o lançamento de um Procedimento de Manifestação de Interesse (PMI), instrumento administrativo que dá início à possibilidade de parcerias público-privadas no sentido de viabilizar o projeto da nova ferrovia.
Na prática, os estudos serão outorgados mediante a publicação de Edital de Chamamento, dirigido a empresas que tenham interesse em elaborar Estudo de Viabilidade Técnica, Econômica e Ambiental (EVTEA) para a estruturação do projeto de uma nova ferrovia.
O valor estimado do estudo do novo traçado proposto pelo PMI é de cerca de R$ 25 milhões. O custo aproximado da construção efetiva da nova ferrovia, com cerca de mil quilômetros de extensão, será da ordem de R$ 10 bilhões”.

GALERIA DE IMAGENS

Últimas Notícias